Espectadores da condição humana em ambientes midiáticos

Palavras-chave: Mídia, Moralidade, Alteridade

Resumo

O artigo parte de discussões contemporâneas no campo dos estudos de mídia que problematizam a apatia dos espectadores em face de narrativas que retratam injustiças e tragédias humanitárias. Estas pesquisas identificam que a insensibilidade das audiências estaria também atrelada à desumanização da alteridade que povoa a paisagem midiática. Pretende-se abordar o tema evidenciando o caráter circunstancial da condição humana e os entraves às ações políticas calcadas exclusivamente em apelos morais. Na sequência é proposto um deslocamento teórico das formas de estruturação das reivindicações em direção à reconfiguração dos regimes de sensibilidade no campo perceptivo do espectador, possibilitando que vidas sistematicamente violadas possam ser enfim percebidas como humanamente cognoscíveis.

Biografia do Autor

Thales Vilela Lelo

Professor dos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG). Doutorando em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). 

Referências

BOLTANSKI, Luc. The Legitimacy of Humanitarian Actions and their Media Representation: The Case of France. Ethical Perspectives, v.7, p.3-16, 2000.
BOLTANSKI, Luc. Distant Suffering: morality, media and politics. Cambridge: Cambridge University Press, 2004.
BUTLER, Judith. Vida precaria: el poder del duelo y la violencia. Buenos Aires: Paidós, 2006.
BUTLER, Judith. Marcos de guerra: las vidas lloradas. Barcelona: Paidós, 2010.
BUTLER, Judith; ATHANIASOU, Athena. Dispossession: the performative in the political. Cambridge: Polity Press, 2013.
BUTLER, Judith. Human shields. London Review of International Law, v.0, n.0, p.1-21, 2015.
CAVARERO, Adriana. Horrorismo: nombrando la violencia contemporánea. Barcelona: Anthropos Editorial, 2009.
CAVARERO, Adriana; BUTLER, Judith. Condição humana contra “natureza”. Estudos Feministas, v.15, n.3, p.647-662, 2007.
CHOULIARAKI, Lilie. The spectatorship of suffering. London: Sage, 2006.
CITTON, Yves. Political Agency and the Ambivalence of the Sensible. In: ROCKHIL, G.; WATTS, P. (Orgs.). Jacques Rancière: History, Politics, Aesthetics. Durham and London: Duke University Press, p.140-157, 2009.
DEWEY, John. Arte como experiência. São Paulo: Martins Fontes, 2010.
DIDI-HUBERMAN, Georges. Volver sensible/hacer sensible. In: GONZÁLEZ, C. e RODRIGUÉZ, F. (Orgs.) ¿Qué es un pueblo? Buenos Aires: Eterna Cadencia Editora, p.69-100, 2014.
HONNETH, Axel. Luta por reconhecimento: a gramática moral dos conflitos sociais. São Paulo: Editora 34, 2003.
MBEMBE, Achille. Necropolítica seguido de sobre el gobierno privado indirecto. Santa Cruz de Tenerife: Editorial Melusina, 2011.
MOELLER, Susan. Compassion fatigue: how the media sell disease, famine, war and death. New York: Routledge, 2002.
MONDZAIN, Marie-José. What does seeing an image mean? Journal of Visual Culture, v.9, p.307–315, 2010.
ORGAD, Shani; SEU, Irene. The mediation of humanitarianism: toward a research framework. Communication, Culture & Critique, v.7, p.6-36, 2014.
PARRET, Herman. The Aesthetics of Communication: pragmatics and beyond. Boston: Springer Science+Business Media Dordrecht, 1993.
PICADO, Benjamin. Discursividades estéticas nas teorias da comunicação. Questões Transversais, v.1, p.41-49, 2013.
RAMOS, Sílvia; MUSUMECI, Leonarda. Elemento suspeito: Abordagem policial e discriminação na cidade do Rio de Janeiro. Boletim Segurança e Cidadania, v.3, n.8, p.1-16, 2004.
RANCIÈRE, Jacques. O desentendimento: política e filosofia. São Paulo: Editora 34, 1996.
RANCIÈRE, Jacques. Dissensus: on politics and aesthetics. London: Continuum International Publishing Group, 2010.
RANCIÈRE, Jacques. El malestar en la estética. Buenos Aires: Capital Intelectual, 2012.
SILVERSTONE, Roger. Media and Morality: On the Rise of the Mediapolis. Cambridge: Polity, 2007.
STURKEN, Marita. Comfort, irony, and trivialization: The mediation of torture. International Journal of Cultural Studies, v.14, p.1-18, 2011.
Publicado
2019-05-30
Como Citar
Lelo, T. (2019). Espectadores da condição humana em ambientes midiáticos. Compolítica, 9(1), 7 - 28. Recuperado de http://compolitica.org/revista/index.php/revista/article/view/237