Clientelismo, internet e voto: a campanha on-line dos candidatos a vereador no Brasil Meridional no pleito de outubro de 2008

  • Sergio Soares Braga UFPR
  • Andre Roberto Becher UFPR/Mestrado em Ciência Política
  • Maria Alejandra Nicolás UFPR/Doutorado em Sociologia

Resumo

O objetivo deste artigo é apresentar os resultados de nossa pesquisa sobre o uso da internet pelos candidatos a vereador de Curitiba, Florianópolis e Porto Alegre. A partir do exame da campanha virtual dos candidatos que utilizaram websites entre os cerca de 1400 postulantes aos cargos de vereador nestas capitais, procuramos avaliar o uso que estes políticos fizeram da internet nas eleições municipais de outubro de 2008. Nossa hipótese básica é a de que as páginas web dos candidatos a cargos eletivos, especialmente os vereadores, serviram predominantemente para veicular práticas tradicionais de política, reforçando os vínculos personalistas e clientelistas com o eleitorado.

Biografia do Autor

Sergio Soares Braga, UFPR
Professor do Departamento de Ciências Sociais e do Mestrado em Ciência Política da Universidade Federal do Paraná.
Andre Roberto Becher, UFPR/Mestrado em Ciência Política
Mestrando em ciência política do PPGCP/UFPR. Graduado em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Paraná. Pesquisa e tem experiência em Ciência Política na área de comportamento parlamentar, internet e política e processo legislativo.
Maria Alejandra Nicolás, UFPR/Doutorado em Sociologia

Doutoranda em Sociologia (UFPR), Mestre em Sociologia, (UFPR). Especialista em Gestão de Programas, Projetos e Políticas sociais (PUC-PR). Graduada em Ciência Política, Universidad de Buenos Aires. Tem experiência na área de comportamento parlamentar, internet e política, processo legislativo e terceiro setor.

Publicado
2012-08-26
Como Citar
Braga, S., Becher, A., & Nicolás, M. (2012). Clientelismo, internet e voto: a campanha on-line dos candidatos a vereador no Brasil Meridional no pleito de outubro de 2008. Compolítica, 2(1), 61-94. https://doi.org/https://doi.org/10.21878/compolitica.2012.2.1.25
Seção
Artigos