Os usos do Facebook em campanhas eleitorais

atuação de candidatos evangélicos apoiados por instituições religiosas

Palavras-chave: Evangélicos, Religião e política, Apoio institucional

Resumo

Esta pesquisa analisa as estratégias de campanhas publicadas nas fanpages do Facebook de candidatos evangélicos que receberam apoio oficial de suas Igrejas na disputa para a Assembleia Legislativa do Paraná, em 2018. Identificamos e coletamos os materiais publicados na mídia social durante o período de campanha eleitoral e construímos categorias temáticas como instrumento de análise, em uma abordagem quali-quantitativa, a fim de observar e comparar singularidades e semelhanças entre as estratégias empregadas no decorrer do pleito. Os resultados apontam para um acionamento intenso da religião em campanha publicizada no Facebook bem como destacam as especificidades do modus operandi entre as instituições religiosas. Há uma série de benefícios concedidos aos candidatos agraciados com o endosso oficial da Igreja, configurando-se como uma estratégia dessas instituições com o objetivo de conquistar espaço na esfera pública, difundir suas referências morais e participar dos jogos de poder que permeiam a sociedade.

Biografia do Autor

Frank Antonio Mezzomo, Universidade Estadual do Paraná

Docente do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar Sociedade e Desenvolvimento da Universidade Estadual do Paraná, campus de Campo Mourão (PPGSeD/Unespar). Doutor em História.

Cristina Satie de Oliveira Pataro, Universidade Estadual do Paraná - campus de Campo Mourão

Docente do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar Sociedade e Desenvolvimento da Universidade Estadual do Paraná, campus de Campo Mourão (PPGSeD/Unespar). Doutora em Eduação.

Referências

AGGIO, Camilo. Campanha online e Twitter: a interação entre campanhas e eleitores nas eleições presidenciais brasileiras de 2010. Revista Famecos, Porto Alegre, v. 23, n. 1, p. 1-27, jan./abr. 2016.
AGGIO, Camilo; REIS, Lucas. Campanha eleitoral no Facebook: usos, configurações e o papel atribuído a esse site por três candidatos eleitos nas eleições municipais de 2012. Revista Compolítica, Rio de Janeiro, v. 2, n. 3, p. 155-188, jul./dez. 2013.
BALLOUSSIER, Anna Virginia. Marcha para Jesus tem divisor de águas com presidente “messias”. Folha de São Paulo. 21 jun. 2019. Disponível em: <http://bit.ly/3b9ZyJs>. Acesso em: 21 jun. 2019.
BALLOUSSIER, Anna Virginia. Cara típica do evangélico brasileiro é feminina e negra, aponta Data Folha. Folha de São Paulo. 13 jan. 2020. Disponível em: <http://bit.ly/38ZZ3jd>. Acesso em: 13 jul. 2020.
BAPTISTA, Saulo de Tarso Cerqueira. Cultura política brasileira, práticas pentecostais e neopentecostais: a presença da Assembléia de Deus e da Igreja Universal do Reino de Deus no Congresso Nacional (1999-2006). 2007. 562f. Tese (Doutorado em Ciências da Religião) – Universidade Metodista de São Paulo, São Bernardo do Campo, 2007.
BRAGA, Sérgio; NICOLÁS, Maria Alejandra; BECHER, André Roberto. Elites políticas e novas tecnologias: uma análise do uso da internet pelos candidatos aos governos estaduais e ao senado nas eleições brasileiras de outubro de 2010. In: MARQUES, Francisco Paulo Jamil Almeida; SAMPAIO, Rafael Cardoso; AGGIO, Camilo (Orgs.). Do clique à urna: internet, redes sociais e eleições no Brasil. Salvador: EDUFBA, 2013, p. 213-260.
BURITY, Joanildo. A religião e o estado no caminho da confessionalização? reflexões sobre as eleições municipais. Interesse Nacional, ano 10, n. 37, p. 48-58, abr./jun. 2017.
CALLEGARI, Rafael Almeida. Um campo político “não tão laicizado” e agentes religiosos “não muito políticos”: a Igreja do Evangelho Quadrangular no tempo da política. 2018. 141f. Dissertação (Mestrado Interdisciplinar Sociedade e Desenvolvimento) – Universidade Estadual do Paraná, Campo Mourão, 2018.
CARREIRO, Gamaliel da Silva. Sobre a lógica do voto evangélico no Brasil: filiação religiosa e seu impacto na política brasileira. Século XXI, Santa Maria, v. 7, n. 2, p. 66-100, jul./dez. 2017.
CASSOTA, Priscilla Leine. Uma análise do comportamento dos deputados evangélicos no legislativo brasileiro. E-Legis, Brasília, v. 9, n. 20, p. 75-101, maio/ago. 2016.
CARVALHO JUNIOR, Erico Tavares de; ORO, Ari Pedro. Eleições municipais 2016: religião e política nas capitais brasileiras. Debates do NER, Porto Alegre, ano 18, n. 32, p. 15-68, jul./dez. 2017.
CERVI, Emerson Urizzi. O “Tempo da política” e a distribuição de recursos partidários: uma análise do HGPE. Revista em Debate, Belo Horizonte, v. 2, n. 8, p. 12-17, 2010.
CUNHA, Magali. Política, mídia e religião: o ativismo progressista entre evangélicos brasileiros por meio do Facebook e do Twitter. Comunicação & Sociedade, São Bernardo do Campo, v. 39, n. 3, p. 217-244, set./dez. 2017.
FAJARDO; Maxwell Pinheiro. “Onde a luta se travar”: a expansão das Assembleias de Deus no Brasil urbano (1946-1980). 2015. 358f. Tese (Doutorado em História) – Universidade Estadual Paulista, Assis, 2015.
GIUMBELLI, Emerson. Cultura pública: evangélicos e sua presença na sociedade brasileira. In: GIUMBELLI, Emerson. Símbolos religiosos em controvérsias. São Paulo: Terceiro Nome, 2014. p. 189-208.
HEREDIA, Beatriz; PALMEIRA, Moacir. O voto como adesão. Teoria e Cultura, Juiz de Fora, v. 1, n. 1, p. 35-58, jan./jun. 2006.
IBGE. Censo demográfico 2010: características gerais da população, religião e pessoas com deficiência. Rio de Janeiro: IBGE, 2012.
IBGE. Paraná. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2010. Disponível em: <http://bit.ly/31Lc9NN>. Acesso em: 13 ago. 2019.
JAMBEIRO, Othon. Prefácio. In: MARQUES, Francisco Paulo Jamil Almeida; SAMPAIO, Rafael Cardoso; AGGIO, Camilo (Orgs.). Do clique à urna: internet, redes sociais e eleições no Brasil. Salvador: EDUFBA, 2013, p. 6-10.
LACERDA, Fábio; BRASILIENSE, José Mario. Brasil: la incursión de los pentecostales em el poder legislativo brasileño. In: GUADALUPE, José Luis Pérez; GRUNDBERGER, Sebastian (Orgs.). Evangélicos y poder en América Latina. Lima: Instituto de Estudios Social Cristianos; Konrad Adenauer Stiftung, 2018, p. 141-179.
MACHADO, Maria das Dores Campos. Política e religião: a participação dos evangélicos nas eleições. Rio de Janeiro: FGV, 2006.
MACHADO, Maria das Dores Campos; BURITY, Joanildo. A ascensão política dos pentecostais no Brasil na avaliação de líderes religiosos. Dados – Revista de Ciências Sociais, Rio de Janeiro, v. 57, n. 3, p. 601-631, jul./set. 2014.
MARQUES Francisco Paulo Jamil Almeida; PESSOA, Camila Mont’Alverne Barreto de Paula. Twitter, eleições e poder local: um estudo sobre os vereadores de Fortaleza. Contemporânea, Salvador, v. 11, n. 2, p. 322-347, maio/ago. 2013.
MARQUES, Francisco Paulo Jamil Almeida; SAMPAIO, Rafael Cardoso. Internet e eleições 2010 no Brasil: rupturas e continuidades nos padrões mediáticos das campanhas políticas online. In: MARQUES, Francisco Paulo Jamil Almeida; SAMPAIO, Rafael Cardoso; AGGIO, Camilo (Orgs.). Do clique à urna: internet, redes sociais e eleições no Brasil. Salvador: EDUFBA, 2013, p. 84-104.
MASSUCHIN, Michele Goulart; TAVARES, Camila Quesada. Comunicação política no Facebook: eleições brasileiras de 2014 e as estratégias de campanha online. Revista
Latinoamericana de Ciencias de la Comunicación, São Paulo, v. 13, n. 24, p. 128-141, jan./jun. 2016.
MASSUCHIN, Michele Goulart; et al. Campanha online em disputa locais: um estudo das apropriações do Facebook pelos candidatos nas eleições de 2016. Revista Fronteiras – estudos midiáticos, São Leopoldo, v. 20, n. 1, p. 27-40, jan./abr. 2018.
MEZZOMO, Frank Antonio; PÁTARO, Cristina Satiê de Oliveira. Religião católica, evangélica e afro-brasileira em disputa eleitoral: acionamento de elementos religiosos na campanha à Assembleia Legislativa do Paraná. Tempo e Argumento, Florianópolis, v. 11, n. 26, p. 456-485, jan./abr. 2019.
MEZZOMO, Frank Antonio; PÁTARO, Cristina Satiê de Oliveira; BONINI, Lara de Fátima Grigoletto. Religião e política nas eleições ao legislativo municipal de Campo Mourão, Paraná. Debates do NER, Porto Alegre, ano 15, n. 25, p. 271-289, jan./jun. 2014.
MEZZOMO, Frank Antonio; PÁTARO, Cristina Satiê de Oliveira; CALLEGARI, Rafael Almeida. Religião em tempo de eleição: construção da identidade pessoal e carisma institucional. In: BARBOSA, Carlos Antonio Carneiro (Org.). Inserção pentecostal. São Paulo: Reflexão, 2018,
p. 67-88.
MIOLA, Edna; CARVALHO, Fernanda Cavassana de. Recursos persuasivos nas campanhas no Facebook: uma proposta metodológica a partir das eleições de 2016 em Curitiba. Agenda Política, São Carlos, v. 5, n. 2, p. 254-290, set./dez. 2017.
MIRANDA, Júlia. Católicos carismáticos e as eleições municipais de 2012. Ciências Sociais Unisinos, São Leopoldo, v. 51, n. 2, p. 201-211, maio/ago. 2015.
MURTA, Felipe; et al. Eleições e mídias sociais: interação e participação no Facebook durante a campanha para a Câmara dos Deputados em 2014. Compolítica, Rio de Janeiro, v. 7, n. 1, p. 47-72, jan./abr. 2017.
ORO, Ari Pedro; CARVALHO JUNIOR, Erico Tavares. Eleições gerais de 2014: religião e política no Rio Grande do Sul. Debates do NER, Porto Alegre, v. 27, p. 145-171, 2015.
PALMEIRA, Moacir. Política e tempo: nota exploratória. In: PEIRANO, Mariza (Org.). O dito e o feito: ensaios de antropologia dos rituais. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2002, p. 171-177.
PRC. Religião na América Latina: mudança generalizada em uma região historicamente católica. Pew Research Center. 13 nov. 2014. Disponível em: <https://pewrsr.ch/2YdqFeL>. Acesso em: 23 jul. 2019.
PRANDI, Reginaldo; SANTOS, Renan William dos; BONATO, Massimo. Igrejas evangélicas como máquinas eleitorais no Brasil. Revista USP, São Paulo, n. 120, p. 43-60, jan./mar. 2019.
PROCÓPIO, Carlos Eduardo Pinto. Catequistas, artistas ou socialmente engajados: as formas de inserção política do catolicismo carismático. Caminhos, Goiânia, v. 16, n. 1, p. 113-126, jan./jun. 2018.
RIBEIRO, Amanda Costa. Religião e política: análise dos mandatos de agentes religiosos no legislativo municipal de Campo Mourão. 2017. 110f. Dissertação (Mestrado Interdisciplinar Sociedade e Desenvolvimento) – Universidade Estadual do Paraná, Campo Mourão, 2017.
ROSSINI, Patrícia Gonçalves da Conceição; et al. O uso do Facebook nas eleições presidenciáveis brasileiras de 2014: a influência das pesquisas eleitorais nas estratégias das campanhas digitais. Revista Fronteiras – estudos midiáticos, São Leopoldo, v. 18, n. 2, p. 145- 157, maio/ago. 2016.
SANTOS, Livia Reis. Confiança ou cabresto? Considerações sobre o comportamento eleitoral de um grupo evangélico nas eleições municipais de 2012. Intratextos, Rio de Janeiro, v. 4, n. 1, p. 73-92, 2013.
SCHOENFELDER; Rosilene; PAZ, Joice Lisa Zenatti. A Igreja do Evangelho Quadrangular nas eleições de 2006: a disputa pela vaga de deputado federal. Debates do NER, Porto Alegre, ano 7, n. 10, p. 27-37, jul./dez. 2006.
SEXUGI, Fábio; MEZZOMO, Frank Antonio; PÁTARO, Cristina Satiê de Oliveira. À imagem e semelhança: simulacro e hagiografía nas propagandas eleitorais de políticos religiosos. Todas as Letras, São Paulo, v. 20, n. 1, p. 224-236, jan./abr. 2018.
STATISTA. Países líderes com base no número de usuários do Facebook em outubro de 2019. Statista. 06 jan. 2020. Disponível em: <http://bit.ly/395Fhma>. Acesso em: 03 fev. 2020.
VIEIRA, Aiane. Os presidenciáveis na corrida eleitoral de 2014: as estratégias de Dilma Rousseff e Aécio Neves no Facebook. Compolítica, Rio de Janeiro, v. 9, n. 2, p. 65-92, maio/ago. 2019.
WAS; HOOTSUITE. Digital 2020: global digital overview. We are social. 30 jan. 2020. Disponível em: <http://bit.ly/36S3P0A>. Acesso em: 03 fev. 2020.
Publicado
2020-09-23
Como Citar
Mezzomo, F., Anjos, B., & Pataro, C. (2020). Os usos do Facebook em campanhas eleitorais. Compolítica, 10(2), 109-136. https://doi.org/https://doi.org/10.21878/compolitica.2020.10.2.337