Avaliando a política de Dados abertos no Legislativo brasileiro

análise qualitativa dos datasets da Câmara dos Deputados

  • Sivaldo Pereira da Silva Universidade de Brasília
  • Ébida Rosa dos Santos Universidade de Brasília
  • Leon Eugênio Monteiro Rabelo Universidade de Brasília
  • Mariah Sampaio F. Luciano Universidade de Brasília
Palavras-chave: dados abertos, governo aberto, parlamento aberto, Câmara dos Deputados

Resumo

Este artigo traz uma proposta de avaliação da política de Dados abertos, utilizando como estudo de caso a Câmara dos Deputados. Em termos metodológicos, o trabalho propõe a aplicação de um conjunto de indicadores baseados em duas frentes: (a) análise qualitativa externa (acerca das informações que estão no entorno da publicação) e (b) análise qualitativa interna (que se concentra na avaliação interior dos arquivos). Os resultados demonstram que as bases de dados da Câmara dos Deputados possuem baixa ocorrência de links inoperantes; apresenta bom feedback informativo, porém, na análise interna dos arquivos, apenas cerca de 12% dos recursos avaliados estavam em excelente estruturação, não apresentando erros ou disfunções.

Biografia do Autor

Sivaldo Pereira da Silva, Universidade de Brasília

Professor da Faculdade de Comunicação (FAC) e do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade de Brasília (PPG-FAC-UnB), é doutor em Comunicação e Cultura Contemporânea, coordenador do Centro de Estudos em Comunicação, Tecnologia e Política (CTPol-UnB). 

Ébida Rosa dos Santos, Universidade de Brasília

Doutora em Comunicação pela Universidade de Brasília (UnB) e pesquisadora do Centro de Estudos em Comunicação, Tecnologia e Política (CTPol-UnB).

Leon Eugênio Monteiro Rabelo, Universidade de Brasília

Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade de Brasília (PPG-FAC-UnB) e pesquisador do Centro de Estudos em Comunicação, Tecnologia e Política (CTPol-UnB).

Mariah Sampaio F. Luciano, Universidade de Brasília

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade de Brasília (PPG-FAC-UnB) e pesquisadora do Centro de Estudos em Comunicação, Tecnologia e Política (CTPol-UnB).

Referências

ALMADA, M. P.; DOMINGUEZ, M. E-Transparência e dados abertos governamentais: o ambiente digital como lócus dos avanços do governo brasileiro nas políticas, leis e parcerias internacionais. Trabalho apresentado no VII Compolítica - Congresso da Associação Brasileira de Pesquisadores em Comunicação e Política. Porto Alegre, 2017.
ATTARD, J.; ORLANDI, F.; SCERRI, S.; AUER, S. A systematic review of open government data initiatives. Government Information Quarterly, v. 32, n. 4, 399-418, 2015.
BIRCHALL, C. Interrupting Transparency. In: ALLOA, Emmanuel & THOMÄ, Dieter (org). Transparency, Society and Subjectivity: Critical Perspectives. Cham: Palgrave-Macmillan, 2018.
CHUN, Soon Ae et al. Government 2.0: Making connections between citizens, data and government. Information Polity ,15, 1-9, 2010.
FARIA, C.; REHBEIN, M. Open parliament policy applied to the Brazilian Chamber of Deputies, The Journal of Legislative Studies, 1-20, 2016.
HARCOURT, B. E. Virtual Transparency: From the Panopticon to the Expository Society and Beyond. In: ALLOA, Emmanuel & THOMÄ, Dieter (org). Transparency, Society and Subjectivity: Critical Perspectives. Cham: Palgrave-Macmillan, 2018.
JANSSEN, M.; CHARALABIDIS, Y.; ZUDERWIJK, A. Benefits, Adoption Barriers and Myths of Open Data and Open Government. Information Systems Management, 29 (4), 258-268, 2012.
MÁCHOVÁ, R.; LNENICKA, M. Evaluating the Quality of Open Data Portals on the National Level. Journal of Theoretical and Applied Electronic Commerce Research, 12 (1), 21-41, 2017.
MANDELBAUM, A.; SWISLOW, D. Definiendo el Parlamento abierto. In: Vielba, I.R.; Gonzalo, M.A.; DOMÍNGUEZ, E. C. (Org.) Parlamentos abiertos a la sociedad: participación y monitorización. Madrid: Fundación Ideas, Friedrich Ebert Stiftung, 2013, p. 27-34.
MCDERMOTT, P. Building open government. Government. In: Information Quarterly, 27, 401–413, 2010.
MEIJER, A. J.; CURTIN, D.; HILLEBRANDT, M. Open government: connecting vision and voice. International Review of Administrative Sciences, v. 78, n. 1, 10–29, 2012.
MEIJER, A. J. Understanding the Complex Dynamics of Transparency. Public Administration Review, v. 73, n. 3, p. 429-439, 2013.
OECD. Government at a Glance 2017. Paris: OECD Publishing, 2017. Disponível em < http://dx.doi.org/10.1787/gov_glance-2017-en > Acesso. 03 julho 2018.
OECD. Open Government: The global context and the way forward 2016. Paris: OECD, 2016. Disponível em Acesso. 03 julho 2018.
ONU (Organização das Nações Unidas). Guide on Lessons for Open Government Data Action Planning for Sustainable Development. Nova York: ONU, Department of Economic and Social Affairs, 2017. Disponível em acesso 13 de abril 2018.
POSSAMAI, A. J. Portal brasileiro de dados abertos: Novas práticas para o fortalecimento da democracia e da gestão pública na Era Digital. In: SILVA, S. P. da; BRAGATTO, R. C.; SAMPAIO, R. C. Democracia digital, comunicação política e redes: Teoria e prática. Rio de Janeiro: Letra e Imagem, 2016.
ROBERTS, A. Blacked Out: government secrecy in the information age. Nova York: Cambridge University Press, 2006.
SAFAROV. I.; MEIJER, A.; GRIMMELIKHUIJSEN, S. Utilization of open government data: A systematic literature review of types, conditions, effects and users. Information Polity, v. 22, n.1, p. 1-24, 2017.
TUSIKOV, N. Transparency in the Post-Snowden Age of Mass State and Corporate Surveillance. State University of New York, Buffalo, 2015. Disponível em: https://www.academia.edu/10619820/Transparency_in_the_Post-Snowden_Age_of_Mass_State_and_Corporate_Surveillance consultado em 09/02/2020.
TYLER, C. Jeremy Bentham on open government and privacy. In: Journal of Information Ethics, v. 26, n.1, Spring, 2017, pg. 112-29. Disponível em https://www.academia.edu/36586027/Bentham_privacy_and_open_government_Open_Access_version.pdf consultado em 09/02/2020.
WIRTZA, B. W.; BIRKMEYERA, S. Open Government: Origin, Development, and Conceptual Perspectives. International Journal of Public Administration. 1–16, 2015.
YU, H.; ROBINSON, D. The New Ambiguity of “Open Government” In: UCLA Law Review Discourse, 2012. Disponível em https://www.uclalawreview.org/pdf/discourse/59-11.pdf consultado em 09/02/2020.
Publicado
2020-05-29
Como Citar
Silva, S., Santos, Ébida, Rabelo, L., & Luciano, M. (2020). Avaliando a política de Dados abertos no Legislativo brasileiro. Compolítica, 10(1), 137-160. https://doi.org/https://doi.org/10.21878/compolitica.2020.10.1.351