Do discurso político ao discurso jornalístico

a imagem de si de Michel Temer e os sentidos nos portais G1/O Globo e Uol/Folha de S. Paulo

  • Liziane Nathália Vicenzi Universidade Federal de Santa Catarina
  • Daiane Bertasso UFSC
Palavras-chave: Discurso Jornalístico, Discurso Político, Michel Temer

Resumo

Este artigo reflete a respeito da conjuntura política brasileira no governo do ex-presidente do Brasil Michel Temer, decorrente do processo de impeachment da então presidente Dilma Rousseff. O objeto de estudo é a construção da imagem de si (ethos discursivo) nos pronunciamentos de Michel Temer e a produção de sentidos realizada pelos portais jornalísticos G1/O Globo e Uol/Folha de S. Paulo a respeito de tais pronunciamentos. O objetivo geral é compreender as possíveis mudanças desse discurso político para o discurso jornalístico. A análise discursiva possibilitou identificar semelhanças nos sentidos das formações discursivas da imagem de si de Temer com as formações discursivas dos portais, demonstrando falta de criticidade na abordagem jornalística. Destaca-se ser preocupante o impacto que essas relações discursivas e de poder podem trazer, em médio e longo prazo, para a democracia no país.

Biografia do Autor

Liziane Nathália Vicenzi, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutoranda em Educação no Programa de Pós-graduação em Educação (PPGE) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e bolsista Capes. Mestre em Jornalismo pelo Programa de Pós-graduação em Jornalismo (PPGJOR) na UFSC (com Bolsa Capes).

Referências

BENETTI, M. O jornalismo como gênero discursivo. Galáxia, n. 14, p.13-28. São Paulo: PUC-SP, 2008.
BENETTI, M. Análise do Discurso: estudo de vozes e sentidos [p. 107-122]. In: LAGO, C.; BENETTI, M. Metodologia de Pesquisa em Jornalismo. 3ed. Petrópolis: Vozes, 2010.
BENETTI, M. Análise de Discurso como método de pesquisa em Comunicação. In: MOURA, C. P. de; LOPES; M. I. V. de (Org.). Pesquisa e Comunicação: metodologias e práticas acadêmicas. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2016.
BERGER, P.; LUCKMANN, T. A construção social da realidade: tratado de sociologia do conhecimento. Vozes, 1985.
BIRD, S. E. ; DARDENNE, R. W. Mito, registo e ‘estórias’: explorando as qualidades narrativas das notícias. In: TRAQUINA, N (org.). Jornalismo: questões, teorias e “estórias”. Lisboa: Florianópolis: Insular, 2016.
CHARAUDEAU, P. Discurso político. São Paulo: Contexto, 2008.
CHARAUDEAU, P. Discurso das mídias. São Paulo: Contexto, 2009.
CHARAUDEAU, P. A conquista da opinião pública: como o discurso manipula as escolhas políticas. São Paulo: Contexto, 2016.
CHARAUDEAU, P. Contrato de comunicação. In: CHARAUDEAU, P.; MAINGUENEAU, D. Dicionário de análise do discurso. 2ª ed. São Paulo: Contexto, 2006.
GENRO FILHO, A. O segredo da pirâmide: para uma teoria marxista do jornalismo. Florianópolis: Insular, 2012.
HACKETT, R. Declínio de um paradigma? A parcialidade e a objectividade nos estudos dos media noticiosos. In: TRAQUINA, N. (org.). Jornalismo: questões, teorias e 'estórias'. Florianópolis: Insular, 2016.
HALL, S. et. al. A produção social das notícias: o mugging nos media. In: TRAQUINA, N. (org.). Jornalismo: questões, teorias e 'estórias'. Florianópolis: Insular, 2016.
LIMA, V. Regulação das comunicações: história, poder e direitos. São Paulo: Paulus, 2011.
MAINGUENEAU, D. Discurso e Análise do Discurso. São Paulo: Parábola, 2015.
MAINGUENEAU, D. Ethos, cenografia, incorporação. In: AMOSSY, R. (org.). Imagens de si no discurso: a construção do ethos. São Paulo: Contexto, 2008.
MOLOTCH, H.; LESTER, M. As notícias como procedimento intencional: acerca do uso estratégico de acontecimentos de rotina, acidentes e escândalos. In: TRAQUINA, N. (org.). Jornalismo: questões, teorias e 'estórias'. Florianópolis: Insular, 2016.
ORLANDI, E. P. Análise de discurso: princípios e procedimentos. 4ª. ed. Campinas: Pontes, 2002.
PÊCHEUX, M. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. 2. ed. Campinas: UNICAMP, 1995.
TRAQUINA, N. As notícias. In: TRAQUINA, N. (org.). Jornalismo: questões, teorias e “estórias”. Florianópolis: Insular, 2016.
TUCHMAN, G. A objectividade como ritual estratégico: uma análise das noções de objetividade dos jornalistas. In: TRAQUINA, N. (org.). Jornalismo: questões, teorias e 'estórias'. Florianópolis: Insular, 2016.
VIZEU, A. A produção de sentidos no jornalismo: da teoria da enunciação à enunciação jornalística. Famecos, v. 10, n. 22, p. 107-116. Porto Alegre, 2003.
Publicado
2022-02-22
Como Citar
Vicenzi, L., & Bertasso, D. (2022). Do discurso político ao discurso jornalístico. Compolítica, 11(2), 31-54. https://doi.org/https://doi.org/10.21878/compolitica.2021.11.2.477