Apuração com ferramentas de transparência

cinco obstáculos na mediação jornalística da informação pública

  • Thatiany Nascimento Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFC (PPGCOM/UFC)
  • Diogenes Lycarião Universidade Federal do Ceará
Palavras-chave: Mediação Jornalística, Ferramentas de Transparência, Informação Pública

Resumo

Apesar da qualificação da transparência pública, após a redemocratização, entraves perduram no Brasil. Este artigo identifica, a partir de uma aplicação de questionário online com 60 repórteres de jornais de referência do Estado do Ceará, cinco obstáculos na mediação da informação pública. Estes referem-se: (a) aos déficits na formação profissional, (b) ao desenho das ferramentas, (c) ao uso técnico delas, (d) à temporalidade das rotinas produtivas e (e) à influência do poder político e/ou econômico. Discutimos como esses gargalos afetam o papel do jornalismo na defesa da democracia e, ao final, apontamos como pesquisas futuras podem superar limitações metodológicas desta pesquisa e, também, explorar mais detidamente políticas e ações coletivas capazes de aliviar ou mesmo superar os obstáculos identificados.

Biografia do Autor

Thatiany Nascimento, Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFC (PPGCOM/UFC)

Jornalista, mestre em Comunicação pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal do Ceará (PPGCOM-UFC). Especialista em Políticas Públicas e Seguridade Social pela Faculdade Cearense (FAC). Graduada em Comunicação Social - habilitação em Jornalismo - pela Faculdade Integrada do Ceará (FIC). Integrante do Grupo de Pesquisa Práxis no Jornalismo (PraxisJor) e do Grupo de Pesquisa em Política, Opinião Pública e Comunicação (GRUPPOCOM), ambos da Universidade Federal do Ceará (UFC). Atuando principalmente nos seguintes temas: jornalismo e democracia, práticas jornalísticas, rotinas e processos produtivos, informação pública, jornalismo e transparência pública. Atualmente trabalha como repórter no Sistema Verdes Mares de Comunicação (SVM) no Ceará.

Referências

ALDÉ, Alessandra; MENDES, Gabriel & FIGUEIREDO, Marcus. Tomando partido: imprensa e eleições presidenciais em 2006. Política & Sociedade, v.6, n.10, p.153-172, 2007.

ALBUQUERQUE, A.. Um outro quarto poder: jornalismo e responsabilidade política no Brasil. Contracampo (UFF), Rio de Janeiro, v. 4, p. 23-57, 2000.

ALBUQUERQUE, Afonso. Protecting democracy or conspiring against it? Media and politics in Latin America: A glimpse from Brazil. Journalism, v. 20, n. 7, p. 906-923, 2019.

ALBUQUERQUE, A.; LADEIRA, J. D. M. ; SILVA, M. A. R. . Media Criticism no Brasil: o Observatório da Imprensa. Revista Brasileira de Ciências da Comunicação, v. XXV, n.2, p. 166-183, 2002.

AZEVEDO, Fernando Antônio. Mídia e democracia no Brasil: relações entre o sistema de mídia e o sistema político. Opinião Pública (UNICAMP), Campinas, SP, v. XII, p. 88-113, 2006.

BATISTA, Carmem Lúcia. Informação pública: entre o acesso e a apropriação social. 2010. 202f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) - Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

BERTOT, John; JAEGER, Paul; GRIMES, Justin. Using ICTs to create a culture of
transparency: e-government and social media as openness and anti-corruption tools for
societies. Government Information Quartely, v. 27, n. 3, p. 264-271, 2010.

BOBBIO, Norberto. O futuro da democracia. Tradução de Marco Aurélio Nogueira – São Paulo: Paz e Terra, 2000.

BLUMLER, J. G.; GUREVITCH, M. Political communication systems and democratic values. In: J. Lichtenberg (Ed.), Democracy and the mass media. Cambridge: Cambridge University Press, 1990, p. 24-35

CONTROLADORIA GERAL DA UNIÃO. Acesso à informação pública: uma introdução à Lei no 12.527, de 18 de novembro de 2011. Brasília: CGU, 2011. Cartilha.

CONTROLADORIA GERAL DA UNIÃO. Aplicação da Lei de Acesso à Informação na Administração Pública Federal. 2ª Edição. Brasília: Imprensa Nacional, 2016. Disponível em

DIAS, André Bonsanto. Da modernização à autoridade: a grande imprensa brasileira, entre a ditadura e a democracia–Folha de S. Paulo e O Globo, 1964-2014. Opinião Pública, v. 25, n. 3, p. 472-494, 2019.

FERRACIOLI, P. ; MARQUES, F. P. J. A. . O Jornalismo como agente da transparência pública no Brasil: A cobertura noticiosa no caso da Lei de Acesso à Informação. Observatório (OBS*), v. 14, p. 16-37, 2020.

FIDALGO, Joaquim. Jornalistas e saberes profissionais. Trabalho apresentado no I Colóquio Brasil-Portugal de Ciências da Comunicação, evento componente do XXXI Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, Natal, 2008. Disponível em

FIGARO, Roseli. Perfis e discursos de jornalistas no mundo do trabalho. In FIGARO, Roseli (Org.). As mudanças no mundo do trabalho do jornalista. São Paulo: Salta, 2013.

GENTILLI, V. I.; DUTRA, L. P. . Arcana imperii e accountability: jornalismo, segredo e transparência. In: GUERRA, Josenildo Luiz; ROTHBERG, Danilo; MARTINS, Gerson Luiz. (Org.). Crítica do Jornalismo no Brasil. 1 ed.Covilhã: LabCom.IFP, 2016, p. 129-149

GOMES, W., AMORIM, P. K. D. F., & ALMADA, M. P. (2018). Novos desafios para a ideia de transparência pública. E-Compós, 21(2). https://doi.org/10.30962/ec.1446

HEALD, David. Transparency as an instrumental value. In: HOOD, Christopher; HEALD,
David (Ed.). Transparency: the key of better governance. Oxford: Oxford University Press,
2006. p. 59-73.

JARDIM, José Maria. Transparência e opacidade do Estado no Brasil: usos e desusos da informação governamental. Niterói: Editora UFF, 1999.

LYCARIÃO, Diógenes. Sistema dos media e deliberação pública: acerca do valor epistêmico da mediação para a legitimação democrática. In: MATTOS, Maria ngela; JANOTTI JUNIOR, J. S. JACKS, N. A.. (Org.). Mediação & Midiatização. 1 ed. Salvador: EDUFBA, p. 123-147, 2012.

LYCARIÃO, Diógenes; MAGALHÃES, Eleonora; ALBUQUERQUE, Afonso. Noticiário “objetivo” em liquidação: a decadência do padrão “catch-all” na mídia comercial. Revista Famecos, v. 25, n. 2, p. 1-19, 2018.

LYCARIAO, Diógenes; MAIA, Rousiley Celi Moreira. A COP-15 sob holofotes mediáticos: modos e níveis de intervenção política do jornalismo no sistema de mídia brasileiro. E-Compós, v.18, n.1, p.1-17, 2015.

MARQUES, F. P. J. A.; MONT'ALVERNE, C. ; MITOZO, I. B. . A empresa jornalística como ator político: Um estudo quanti-qualitativo sobre o impeachment de Dilma Rousseff nos editoriais de Folha e Estadão. Observatório (OBS*), v. 12, p. 224-245, 2018.

MACHADO, Elias. O ciberespaço como fonte para jornalistas. Salvador, Calandra, 2003.

MIGUEL, L. F.. A mídia e o declínio da confiança na política. Sociologias (UFRGS. Impresso), v. 19, p. 250-273, 2008.

MOLINA, Matías. Os melhores jornais do mundo: uma visão da imprensa internacional. São Paulo: Globo, 2007.

PEREIRA, F. H; ADGHIRNI, Z. O Jornalismo em Tempos de Mudanças Estruturais. Intertexto, Vol. 1. Nº 24, p. 12-22, 2011.

ROCHA, Paula Melani; SILVA, Gisele Barão da. A necessidade do conhecimento em investigação jornalística de precisão na formação do profissional para fortalecer as deontologias do jornalismo e seu exercício na sociedade contemporânea. In. Estudos em Comunicação, N.16, Jun.2014. P. 51 – 68.

ROTHBERG, Danilo. Política mediada, democracia e elites. Comunicação & Política, Rio de Janeiro, v. 23, n.2, p. 15-40, 2005.

SOUSA, Janara; GERALDES, Elen. O impacto da lei de acesso à informação nas rotinas produtivas do jornalismo brasileiro. Revista Eletrônica Internacional de Economia Política da Informação, da Comunicação e da Cultura, v. 18, n. 3, p. 7-18, 2016.

SILVA, Sivaldo Pereira da. Democracia online: pressupostos teóricos e inovações estruturais na comunicação do Estado contemporâneo. Texto apresentado no III Congresso da Associação Brasileira de Pesquisadores em Comunicação e Política (Compolítica). São Paulo: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2009.

SILVA, Luiz Martins da. Sociedade, esfera pública e agendamento. In: LAGO, Cláudia; BENETTI, Márcia. Metodologia de pesquisa em jornalismo. Petrópolis: Vozes, 2010. p. 84-104.

SOUSA, Jorge Pedro. Elementos de jornalismo impresso. Florianópolis: Letras Contemporâneas, 2005.

TAVARES, Camilla Quesada. O papel político do jornalismo. Compolítica, v. 10, n. 2, p. 167-192, 2020.

VAZ, José Carlos; RIBEIRO, Manuella Maria; MATHEUS, Ricardo. Dados governamentais abertos e seus impactos sobre os conceitos e práticas de transparência no Brasil. In: Cadernos PPG-AU/FAUFBA - v. 9, 2010, p. 45-62.

VIEIRA, Sonia. Como Elaborar Questionários. Editora Atlas. São Paulo, 2009.

WAISBORD, S. R. Watchdog journalism in South America: News, accountability, and democracy Columbia University Press, 2000.
Publicado
2021-11-03
Como Citar
Nascimento, T., & Lycarião, D. (2021). Apuração com ferramentas de transparência. Compolítica, 11(1), 81-110. https://doi.org/https://doi.org/10.21878/compolitica.2021.11.1.511