Classificação indicativa: uma análise do estado da arte da pesquisa sobre o tema no Brasil

  • Fabro Steibel PPGCOM UFF

Resumo

Este artigo apresenta uma análise da produção acadêmica nacional sobre o tema da classificação indicativa, com objetivo de mapear eixos temáticos de conhecimento, relatar as boas práticas de pesquisa e lacunas de conhecimento e discutir os rumos das políticas de comunicação no país. O artigo está baseado em análise quantitativa e qualitativa de 384 obras nacionais, selecionadas a partir da menção explícita ao processo de classificação indicativa adotado no país, ao consumo infanto-juvenil de conteúdos de violência, sexo e/ou drogas, e a modelos de regulamentação das mídias para proteção dos direitos de crianças e adolescentes. A análise dos dados indica que o campo de estudos no Brasil é recente, dá ênfase aos estudos de conteúdos de violência e produtos audiovisuais,  e que a produção acadêmica da área é altamente multidisciplinar. Sugere-se ao final do artigo proposições sobre as políticas de comunicação do país, e ações governamentais sobre a proteção de crianças e adolescentes na mídia.

Publicado
2014-08-24
Como Citar
Steibel, F. (2014). Classificação indicativa: uma análise do estado da arte da pesquisa sobre o tema no Brasil. Compolítica, 4(1), 119-148. https://doi.org/https://doi.org/10.21878/compolitica.2014.4.1.59
Seção
Artigos